IML - Instituto dos Mares da Lusofonia

IML
Autoridade Marítima de Portugal doa dez embarcações a Moçambique

emb coop mo redA Autoridade Marítima Nacional (AMN) de Portugal vai doar dez embarcações de pequeno porte ao Serviço Nacional de Salvação Pública (SENSAP) de Moçambique, no âmbito do acordo de “Cooperação no Domínio da Autoridade e Defesa Aquática” celebrado entre Portugal e Moçambique.

​As dez embarcações, também conhecidas como “vetas”, eram utilizadas pelo Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) e foram totalmente recuperadas a nível estrutural pelo Centro de Manutenção da AMN, que acrescentou inclusivamente alguns melhoramentos. Nestes meios está a ser colocado um motor fora-de-borda de 8HP, bem como todo o equipamento necessário para o eficaz cumprimento da sua missão, permitindo à SENSAP reforçar o apoio a banhistas e socorro a náufragos em Moçambique.

 
Porto de Setúbal com recorde nas cargas

porto de setbal sadored

    O Porto de Setúbal bateu o recorde absoluto de contentores movimentados em 2016, com 156,5 mil TEU, mais 29,2% face a 2015 (121 mil TEU).  Por sua vez, na carga ro-ro (roll-on roll-off), o número de veículos ligeiros novos movimentados subiu para 172 mil viaturas, mais 1,7% em relação a 2015 (168,7 mil viaturas).

   O Terminal Multiusos Zona 2, concessionado à Sadoport, continuou a sua trajectória de crescimento sustentado ao conseguir mais um recorde absoluto de movimentação em 2016, superando a barreira de 2 milhões de tons (2,2 milhões), mais 12% do que em 2015 (1,9 milhões).

    No ano em apreço registou-se a continuação de uma mudança estrutural da tipologia das cargas movimentadas no Porto de Setúbal, com um crescimento das cargas de maior valor acrescentado, nomeadamente contentores e Ro-Ro, relativamente a cargas industriais pesadas, que se reflete no total geral do porto, cerca de 7 milhões de tons movimentadas, menos 6,8% face a 2015, mas que, por outro lado, aumenta o contributo da infraestrutura portuária para a economia da região e para a criação de emprego. Esta tendência, a que se adicionam os projectos de melhoria das acessibilidades marítimas, a requalificação das ligações ferroviárias e o desenvolvimento dos sistemas de informação portuária e do VTS, constituem indicadores que confirmam  que o Porto de Setúbal está no caminho da modernização, do crescimento e da competitividade.

Continuar...
 
Falecimento do Professor Mário Ruivo

foto prof marioruivo

O biólogo e oceanógrafo Prof. Mário Ruivo, nascido em Campo Maior, morreu em 25 de Janeiro de 2017 em Lisboa, aos 89 anos.

Biólogo formado pela Universidade de Lisboa, Mário Ruivo especializou-se em Oceanografia Biológica e Gestão dos Recursos Vivos na Universidade de Paris -Sorbonne.

Considerado um cientista e político pioneiro na defesa dos oceanos e no lançamento das temáticas ambientais em Portugal, Mário Ruivo foi nomeadamente Presidente da Comissão Oceanográfica Intersectorial do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Presidente do Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável e presidente do Comité para a Comissão Oceanográfica Intergovernamental da UNESCO.

Entre 1995 e 1998 foi coordenador da comissão mundial independente para os oceanos e ainda conselheiro científico da Expo'98.

Desempenhou ainda os cargos de Ministro dos Negócios Estrangeiros em 1974-75, Secretário de Estado das Pescas, Director-Geral dos Recursos Aquáticos e Ambiente do Ministério da Agricultura e Pescas (1975-1979) e Presidente da Comissão Nacional para o Fundo das Nações Unidas para a Agricultura (1974-1979).

Foi agraciado com várias condecorações, nomeadamente a Grã-Cruz da Ordem Nacional de Mérito Científico (Brasil) e em Portugal Grã-Cruz da Ordem de Mérito, Grande Oficial da Ordem Militar de Santiago de Espada e Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

O IML, com quem o Prof. Mário Ruivo colaborou em diversas actividades, lamenta a morte deste vulto sempre empenhado na ciência e nos assuntos do mar de quem ainda havia muito a esperar.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>


APOIANTES do IV CONGRESSO - 2016

 

 

"...desenvolverá um conjunto de iniciativas e actividades - seminários e conferências relativas ao Mar e à Lusofonia..."


O Instituto dos Mares da Lusofonia tem por missão estimular e intensificar a forma como os Países Lusófonos se posicionam individualmente e interagem entre si nas questões relacionadas com os oceanos.

Esta iniciativa visa contribuir para o alargamento e para a disseminação dos conhecimentos científicos relativos ao uso dos espaços marítimos, bem como encontrar áreas comuns de cooperação, que potenciem o desenvolvimento das economias do mar nos diversos países de expressão portuguesa, procurando, desta forma, ir também ao encontro do espírito e objectivos definidos pela Comunidade de Países de Língua Portuguesa - CPLP.