IML - Instituto dos Mares da Lusofonia

IML
Direcção de Faróis de Portugal promove manutenção em S. Tomé e Príncipe

 No passado mês de Outubro, uma equipa da Direcção de Faróis de Portugal  iniciou uma Assessoria Técnica Temporária no âmbito da Cooperação Técnico-Militar com a República Democrática de S. Tomé e Príncipe (CTM-STP).

​Esta assessoria enquadra-se no Programa-Quadro para o triénio de 2015 a 2017, cujo objectivo global  se prende com o apoio à Guarda Costeira Santomense e ao serviço de Apoio à Navegação, balizando a sua acção na manutenção da rede de assinalamento marítimo de S. Tomé e Príncipe.

A equipa da Direcção de Faróis é composta por um Oficial Superior da Marinha e dois Faroleiros Técnicos.

A rede de assinalamento marítimo de S. Tomé e Príncipe é constituída por 17 faróis/farolins e 1 boia, dos quais 10 se encontram em S. Tomé e 8 no Príncipe. Esta rede tem cerca de 20 anos e foi projectada pela Direção de Faróis e implementada em colaboração com as Autoridades Santomenses, tendo vindo a sofrer acções de manutenção regular, consoante as necessidades.

Continuar...
 
Edição do Instituto da Defesa Nacional - Colecção Atena nº 37

id atena37redColecção Atena n.º 37

A Organização das Nações Unidas e a Questão Colonial Portuguesa: 1960-1974

O IDN editou o n.º 37 da Colecção Atena, intitulado “A Organização das Nações Unidas e a Questão Colonial Portuguesa: 1960-1974” da autoria de Aurora Almada e Santos.

Este livro aborda o diferendo entre a Organização das Nações Unidas e o governo português quanto à luta pela autodeterminação e independência das colónias portuguesas entre 1961-1974.

 
A Madeira, as Regiões Ultraperiféricas e o Mar conhecimento e cooperação para o crescimento azul

confernciafunchal2017red Com uma mensagem vídeo do Comissário Europeu Carlos Moedas abriram-se as “Conferências do Mar 2017”, destacando que ... a economia azul é vital para Portugal e para a Europa.

   Perante uma sala repleta no Funchal (Madeira), no Pestana Casino Park Hotel , presentes toda a linha de decisão politica e representadas ao mais alto nível a Direcção Politica da Comissão Europeia nas pastas do “Ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas”, e “Investigação, Ciência e Inovação”, todos os organismos do Ministério do Mar, o CEMA e AMN Alm. Silva Ribeiro e a Administração Regional da Madeira, os principais Institutos públicos de Portugal, e entidades e empresas dos quatro arquipélagos da Macaronésia, a saber, Açores, Madeira, Canárias e Cabo Verde.

   De assinalar a forte presença de Cabo Verde com uma delegação chefiada pelo Embaixador em Lisboa, Eurico Monteiro, que integrava Carlos Évora (economia marítima), Carlos Anjos (turismo), José Pedro Fonseca (UNICV) e Fátima Monteiro (IMAC – Instituto da Macaronésia).

Continuar...
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>


APOIANTES do IV CONGRESSO - 2016

 

 

"...desenvolverá um conjunto de iniciativas e actividades - seminários e conferências relativas ao Mar e à Lusofonia..."


O Instituto dos Mares da Lusofonia tem por missão estimular e intensificar a forma como os Países Lusófonos se posicionam individualmente e interagem entre si nas questões relacionadas com os oceanos.

Esta iniciativa visa contribuir para o alargamento e para a disseminação dos conhecimentos científicos relativos ao uso dos espaços marítimos, bem como encontrar áreas comuns de cooperação, que potenciem o desenvolvimento das economias do mar nos diversos países de expressão portuguesa, procurando, desta forma, ir também ao encontro do espírito e objectivos definidos pela Comunidade de Países de Língua Portuguesa - CPLP.