IML - Instituto dos Mares da Lusofonia

IML
Porto de Setúbal com recorde nas cargas

porto de setbal sadored

    O Porto de Setúbal bateu o recorde absoluto de contentores movimentados em 2016, com 156,5 mil TEU, mais 29,2% face a 2015 (121 mil TEU).  Por sua vez, na carga ro-ro (roll-on roll-off), o número de veículos ligeiros novos movimentados subiu para 172 mil viaturas, mais 1,7% em relação a 2015 (168,7 mil viaturas).

   O Terminal Multiusos Zona 2, concessionado à Sadoport, continuou a sua trajectória de crescimento sustentado ao conseguir mais um recorde absoluto de movimentação em 2016, superando a barreira de 2 milhões de tons (2,2 milhões), mais 12% do que em 2015 (1,9 milhões).

    No ano em apreço registou-se a continuação de uma mudança estrutural da tipologia das cargas movimentadas no Porto de Setúbal, com um crescimento das cargas de maior valor acrescentado, nomeadamente contentores e Ro-Ro, relativamente a cargas industriais pesadas, que se reflete no total geral do porto, cerca de 7 milhões de tons movimentadas, menos 6,8% face a 2015, mas que, por outro lado, aumenta o contributo da infraestrutura portuária para a economia da região e para a criação de emprego. Esta tendência, a que se adicionam os projectos de melhoria das acessibilidades marítimas, a requalificação das ligações ferroviárias e o desenvolvimento dos sistemas de informação portuária e do VTS, constituem indicadores que confirmam  que o Porto de Setúbal está no caminho da modernização, do crescimento e da competitividade.

Em 2017 prevê-se um aumento das exportações de veículos com a entrada em produção, no último trimestre, do novo modelo da Volkswagen na fábrica da AutoEuropa, contribuindo para a consolidação e crescimento do movimento ro ro no Porto de Setúbal.

 

 

APOIANTES do IV CONGRESSO - 2016

 

 

"...desenvolverá um conjunto de iniciativas e actividades - seminários e conferências relativas ao Mar e à Lusofonia..."


O Instituto dos Mares da Lusofonia tem por missão estimular e intensificar a forma como os Países Lusófonos se posicionam individualmente e interagem entre si nas questões relacionadas com os oceanos.

Esta iniciativa visa contribuir para o alargamento e para a disseminação dos conhecimentos científicos relativos ao uso dos espaços marítimos, bem como encontrar áreas comuns de cooperação, que potenciem o desenvolvimento das economias do mar nos diversos países de expressão portuguesa, procurando, desta forma, ir também ao encontro do espírito e objectivos definidos pela Comunidade de Países de Língua Portuguesa - CPLP.