IML - Instituto dos Mares da Lusofonia

IML
Apresentação em Luanda do livro "A Pirataria Marítima Contemporânea"

liv pirmar luanda

  Realizou-se no ao fim da tarde do passado dia 15 de Fevereiro de 2017, no auditório Pepetela, no Instituto Camões/Centro Cultural Português, em Luanda, Angola, o lançamento da obra “A Pirataria Marítima Contemporânea: as últimas duas décadas”. O livro foi editado pelas “Edições Revista de Marinha”, e é da autoria do Capitão-de-mar-e-guerra  Henrique Portela Guedes, da Marinha Portuguesa.  Recorda-se que esta obra foi publicada em Lisboa, em Novembro de 2014, em português e inglês.

  Após a abertura da sessão pela Dra. Teresa Mateus, Directora do Instituto Camões, seguiu-se a apresentação do livro feita pelo Brigadeiro Correia de Barros, Oficial do Exército de Angola, do Centro de Estudos Estratégicos de Angola, e uma intervenção do autor. Assistiram ao evento cerca de 140 pessoas, esgotando a lotação do auditório.

De destacar a presença, entre outras entidades, da Embaixadora dos EUA, do Embaixador de Itália, do Ministro conselheiro de Cabo Verde, dos Adidos de Defesa português, chinês, italiano e francês, assim como do Reitor da Universidade Lusíada, em Luanda. Fizeram também parte da assistência militares dos vários ramos das Forças Armadas Angolanas e do EMGFA de Angola. A Academia Naval da Marinha de Guerra Angolana também marcou uma forte presença, sendo de realçar o elevado quantitativo de cadetes presentes. Presentes igualmente diversos militares portugueses da Cooperação Técnico-Militar em Angola.

 

 

APOIANTES do IV CONGRESSO - 2016

 

 

"...desenvolverá um conjunto de iniciativas e actividades - seminários e conferências relativas ao Mar e à Lusofonia..."


O Instituto dos Mares da Lusofonia tem por missão estimular e intensificar a forma como os Países Lusófonos se posicionam individualmente e interagem entre si nas questões relacionadas com os oceanos.

Esta iniciativa visa contribuir para o alargamento e para a disseminação dos conhecimentos científicos relativos ao uso dos espaços marítimos, bem como encontrar áreas comuns de cooperação, que potenciem o desenvolvimento das economias do mar nos diversos países de expressão portuguesa, procurando, desta forma, ir também ao encontro do espírito e objectivos definidos pela Comunidade de Países de Língua Portuguesa - CPLP.