IML - Instituto dos Mares da Lusofonia

IML
A última navegação da corveta "João Coutinho"

nrp jcoutinho

 

Após 44 anos ao serviço da Marinha de Portugal, o NRP “João Coutinho” cumpre a sua última missão de vigilância das águas sob jurisdição nacional e participação no dispositivo do serviço de busca e salvamento marítimo, estando previsto o seu regresso à Base Naval de Lisboa, no Alfeite, dia 14 de Agosto (5ª Feira) de 2014.

​Tendo sido lançado à água em 07 de Março de 1970, este navio conta com mais de 60 mil horas de navegação e participou nas mais variadas missões, de natureza militar e não militar, destacando-se entre outras, a evacuação de cidadãos nacionais na Guiné Bissau em 1998, a colaboração nas operações no mar na sequência da queda da ponte Hintze Ribeiro em 2001 e em duas grandes operações de combate à poluição marítima: do petroleiro Prestige em 2002 e do afundamento do porta-contentores Nautila em 2003.

A Corveta João Coutinho (F475) é o primeiro do projecto nacional de seis navios, da autoria do Engenheiro Construtor Naval Rogério Silva Duarte Geral D’Oliveira. A construção dos três primeiros teve lugar nos estaleiros Blohm & Voss na Alemanha, e os outros três na empresa Nacional Bazan de Construções Navais Militares em Espanha.

 

 
Patrulha ocânico português na Operação" Indalo 2014"

nrp figdafoz

           NRP "FIGUEIRA DA FOZ" mapa indalo

É no período de Verão, em que o estado do mar mais calmo permite a navegação de embarcações pequenas com riscos menores, que se verifica um aumento significativo na imigração irregular proveniente do norte de África em direção à Europa. A operação "ÍNDALO 2014" está centrada no Mediterrâneo ocidental, entre o sul de Espanha e as fronteiras marítimas da Argélia e Marrocos, de Gibaltar para leste, e visa detectar, localizar, identificar e impedir a atividade ilegal de embarcações envolvidas em imigração irregular, e prestar assistência humanitária e socorro a tripulantes e passageiros, sempre que tal se verifique necessário.

Esta missão, enquadrada no esforço Europeu de controlo das suas fronteiras externas, será coordenada pela Guardia Civil de Espanha e conta com a participação de diversos meios de várias entidades de países da União Europeia. O NRP. FIGUEIRA DA FOZ, por exemplo, irá operar em cooperação direta com uma aeronave dos serviços de fronteira da Finlândia. A participação do navio nesta operação decorrerá durante ao longo do mês de Agosto de 2014.

No patrulha oceânico  FIGUEIRA DA FOZ embarcarão dois inspetores do SEF e um oficial de ligação da Guardia Civil de Espanha. Em paralelo, e aproveitando esta excelente oportunidade de instrução, o navio receberá cadetes do 3º ano do mestrado integrado da Escola Naval, durante todo o período da missão.

 
Adjudicado estudo relativo ao Porto de Portimão

portodeportimao

A Administração dos Portos de Sines (APS) e do Algarve adjudicou recentemente ao LNEC – Laboratório Nacional de Engenharia Civil um estudo que tem como objectivo melhorar a acessibilidade marítima ao Porto de Portimão. O LNEC irá  “...aferir da possibilidade de redução do molhe leste do Porto de Portimão em cerca de 70 metros, mantendo as condições de segurança e estabilidade das infraestruturas de protecção marítima e das suas margens.”

Segundo a APS, trata-se do “primeiro passo para que possa ser lançado o estudo de impacto ambiental... com vista à realização das obras que permitirão a receção de navios de maior porte, ...mantendo as necessárias condições de segurança da operação portuária.”

Dadas as condições fisicas que o Porto de Portimão apresenta, neste momento apenas 5 % dos 145 navios que compõem a frota das 10 companhias de cruzeiros com maior quota de mercado internacional, em termos de passageiros (82 % em 2013), é que têm dimensões para atracar no cais do porto. Por outro lado, o crescimento das dimensões dos navios é uma tendência que se tem vindo a verificar no sector dos cruzeiros. Se tivermos em conta os 23 navios encomendados e que serão entregues no período entre 2014 e 2016, verificamos que metade desses navios tem mais de 300 metros de comprimento.

 
<< Início < Anterior 41 42 43 44 45 46 Seguinte > Final >>


APOIANTES do IV CONGRESSO - 2016

 

 

"...desenvolverá um conjunto de iniciativas e actividades - seminários e conferências relativas ao Mar e à Lusofonia..."


O Instituto dos Mares da Lusofonia tem por missão estimular e intensificar a forma como os Países Lusófonos se posicionam individualmente e interagem entre si nas questões relacionadas com os oceanos.

Esta iniciativa visa contribuir para o alargamento e para a disseminação dos conhecimentos científicos relativos ao uso dos espaços marítimos, bem como encontrar áreas comuns de cooperação, que potenciem o desenvolvimento das economias do mar nos diversos países de expressão portuguesa, procurando, desta forma, ir também ao encontro do espírito e objectivos definidos pela Comunidade de Países de Língua Portuguesa - CPLP.