IML - Instituto dos Mares da Lusofonia

IML
Visita a Angola do Chefe do Estado Maior da Armada de Portugal

cema lfragoso

CEMA Português visita Angola

 O Chefe do Estado Maior da Armada (CEMA) Almirante Luís Macieira Fragoso visitou recentemente Angola a convite do seu homólogo angolano, o Almirante Augusto da Silva Cunha. Na sequência das audiências que teve em Luanda com o Ministro da Defesa Nacional, João Lourenço, e com o CEMGFA, General Geraldo Sachipengo Nunda, no passado dia 8 de Julho, em declarações aos orgãos da comunicação social, Macieira Fragoso declarou “a ... total disponibilidade ... da Marinha Portuguesa para cooperar com a Marinha de Angola no desenvolvimento das suas actividades”.

 No decurso da sua visita, Macieira Fragoso assistiu ao encerramento do 16º Curso de Fuzileiros Navais, realizado com o apoio de assessoria portuguesa, deslocou-se a Benguela onde visitou a Escola de Especialistas Navais, na Catumbela, e participou no dia 10 de Julho no ato central das atividades comemorativas do 38º aniversário da fundação da Marinha de Guerra de Angola, cerimómnia que se realizou no municipio do Ambriz, provincia do Bengo.

 Nestas comemorações do aniversário da Marinha de Angola, o Alm Macieira Fragoso referiu que no âmbito da cooperação bilateral “... a área prioritária continua a ser a formação, que é a base da construção de uma Marinha...  e ainda que ...está a ser preparado um protocolo neste âmbito, a ser assinado em breve em Lisboa.”. No discurso que proferiu nas comemorações em apreço o CEMGFA, General Sachipengo Nunda assinalou que “... a Marinha de Guerra é uma componente muito importante das Forças Armadas Angolanas, porque o nosso país possui uma vasta extensão marítima, calculada em cerca de 162.000 milhas quadradas, onde se realiza a maior parte da exploração petrolífera”. Revelou que há dois anos que se trabalha para reverter a situação da Marinha de Guerra Angolana quanto ao seu equipamento, acrescentando  ... está na fase final o processo de aquisição de meios navais, que vão mudar completamente o panorama atual da Armada.

 
Lindley constrói cais flutuante em Angola

lindley angola

A Lindley, Marinas & Sinalização Lda, empresa do  Grupo Lindley especializada em equipamento flutuante para marinas, docas de recreio e portos comerciais, concluiu recentemente o fornecimento de um cais flutuante para a Praia do Baba, no Namibe, no sul de  Angola.  

A obra, cuja montagem ficou concluída em Maio de 2014, englobou o projecto, fabrico e montagem de uma infra-estrutura destinada a um cais para atracação de oito embarcações de recreio com dimensões compreendidas entre os 40 e 60 pés.

Continuar...
 
20º Encontro SaeR

saer jun2014 Realizou-se na manhã do passado dia 25 de Junho, no auditório do Museu Oriente, em Lisboa, o 20º Encontro SaeR.

 Tendo como base o tema “A Nova Economia e as Novas Formas de Financiamento” a sessão iniciou-se com uma sentida homenagem a Ernâni Lopes, na presença de sua mulher e familiares, que no fim recebeu forte ovação de um auditório apinhado. Seguiu-se uma intervenção de fundo do Governador do Banco de Portugal, Dr. Carlos Costa, que dissertou acerca de  “Os desafios que se colocam à Economia e à Sociedade Portuguesa”. O tema geral do encontro constituiu o mote para um interessante  painel em que participaram Vitor Bento, Presidente da SIBS, João Costa Pinto, Economista, Paulo Rabello de Castro, Presidente da RC Consultores (Brasil) e os sócios-gerentes da SaeR, Francisco Murteira Nabo e José Poças Esteves.

 Os Encontros SaeR constituem uma das mais notórias iniciativas públicas da empresa, traduzindo-se num espaço de reflexão conjunta sobre um, ou mais, dos grandes problemas nacionais. Foram promovidos anualmente entre 1990 e 2007, pelo que o presente Encontro retoma uma tradição, que se saúda.

Foi referido que a SaeR, Sociedade de Avaliação Estratégica e de Risco, vai internacionalizar-se para o espaço da lusofonia, estendendo a sua atividade ao Brasil, Angola, Macau, Cabo Verde e Moçambique. Com 25 anos de experiência em avaliação estratégica e de risco, em geopolitica e prospectiva e em estratégia sectorial e empresarial, esta empresa notabilizou-se pela sua dedicação à “economia do mar”, de que foram expoentes a publicação do livro “O Hypercluster do Mar” e os estudos realizados para as autarquias de Cascais, Viana do Castelo e Portimão, relativos a “Centros de Mar”. A internacionalização da SaeR é acompanhada de um aumento de capital e entrada de novos sócios angolanos e luso-chineses e, possivelmente, um novo sócio moçambicano. A equipa da SaeR atravessa um momento de renovação com a entrada de novos profissionais e com a aquisição de novas competências. Um novo Director-Executivo, Diogo Gomes de Araújo, licenciado em Economia e Relações Internacionais, e pós-graduado em Banca e Finanças Internacionais, assume agora a direcção operacional da empresa.

 O IML, que tem acompanhado a prestimosa atividade da SaeR, designadamente na caracterização da nossa  “economia do mar”, congratula-se com este seu novo posicionamento, em novas geografias lusófonas, procurando assim dar um conteúdo económico a um espaço até agora limitado a questões culturais e politicas. 

 

 
<< Início < Anterior 41 42 43 44 45 46 Seguinte > Final >>


APOIANTES do IV CONGRESSO - 2016

 

 

"...desenvolverá um conjunto de iniciativas e actividades - seminários e conferências relativas ao Mar e à Lusofonia..."


O Instituto dos Mares da Lusofonia tem por missão estimular e intensificar a forma como os Países Lusófonos se posicionam individualmente e interagem entre si nas questões relacionadas com os oceanos.

Esta iniciativa visa contribuir para o alargamento e para a disseminação dos conhecimentos científicos relativos ao uso dos espaços marítimos, bem como encontrar áreas comuns de cooperação, que potenciem o desenvolvimento das economias do mar nos diversos países de expressão portuguesa, procurando, desta forma, ir também ao encontro do espírito e objectivos definidos pela Comunidade de Países de Língua Portuguesa - CPLP.