IML - Instituto dos Mares da Lusofonia

IML
Conferências na Ordem dos Engenheiros sobre "O Litoral Português"

orla costeira oeng

A Ordem dos Engenheiros vai promover um ciclo de conferências, contando para tal com a participação de engenheiros pertencentes a instituições de ensino e investigação e a empresas de projeto e construção, assim como representantes de instituições públicas com responsabilidade política sobre o litoral.

Sessão 1 - Ponto de Situação e Experiência Acumulada nas Soluções de Defesa Costeira

Auditório da Ordem dos Engenheiros, em Lisboa

30 de Abril de 2014

Com a primeira sessão pretende-se fazer um ponto da situação e refletir sobre a experiência acumulada nas soluções de defesa costeira, em relação à sua origem, ao conhecimento de base existente, ao tipo de intervenções, aos sucessos, às insuficiências e aos insucessos.

 A consulta do programa pode ser feita em http://www.ordemengenheiros.pt/pt/agenda/conferencias-sobre-o-litoral-portugues/

Continuar...
 
Fragata portuguesa em S. Tomé e Principe

ff bartolomeu dias stome

10 ABR 2014, 11:00

FRAGATA BARTOLOMEU DIAS RECEBEU A BORDO O PRIMEIRO-MINISTRO DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

O NRP Bartolomeu Dias, em missão no Golfo da Guiné, visitou São Tomé e Príncipe, onde, conjuntamente com a Guarda-Costeira, desenvolveu várias acções em terra e no mar no âmbito da cooperação bilateral. Em 09 de Abril, o navio, recebeu a visita do Primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe, Dr. Gabriel Costa, acompanhado pela Embaixadora de Portugal, Dra. Maria Paula da Silva Cepeda.

Tendo já efectuado diversas actividades de instrução e treino com os militares da Guarda-Costeira, assim como uma acção de apoio junto da comunidade da Roça do Monte Café em coordenação com as autoridades locais e com uma ONG, o navio também efectuou um período de dois dias de patrulha marítima nas águas do arquipélago com uma equipa de fiscalização da Guarda-Costeira embarcada.

Esta cooperação com a Guarda-Costeira de São Tomé e Príncipe enquadrou-se na Iniciativa Mar Aberto 2014, que visa o aprofundamento e reforço da cooperação bilateral junto de países membros da CPLP, complementando através de diversas ações de instrução e treino as atividades que se inserem no âmbito da Cooperação Técnico Militar – CTM.

 

 
Inovações do Instituto Hidrográfico da Marinha Portuguesa

520

Carta Nautica com código de resposta rápida  e aplicação de alturas de maré e agitação marítima

 O Instituto Hidrográfico publicou a Carta Náutica do Porto da Nazaré com código de resposta rápida (QRcode). Esta funcionalidade irá ser, progressivamente, disponibilizada em todas as cartas náuticas do fólio nacional, facilitando desta forma a tarefa dos utilizadores no processo de manutenção da actualização das cartas.

Este código, que será impresso nas margens de cada carta, visa tirar partido dos tablets e smartphones que disponham de uma aplicação destinada à sua leitura.

Para tal, basta possuir um dispositivo com acesso à internet e apontá-lo para o QRcode, para que o dispositivo aceda directamente, através do serviço ANAVNET disponível no portal do Instituto Hidrográfico, à informação dos Avisos aos Navegantes em vigor, necessários para manter actualizada a Carta Náutica correspondente.

A aplicação de alturas de maré e agitação marítima com os produtos oceanográficos do mesmo Instituto Hidrográfico  também já se encontra disponível para plataformas Android e pode ser instalada através do Google Play em:

https://play.google.com/store/apps/details?id=pt.hidrografico.android.produtos

Esta aplicação, gratuita, disponibiliza a seguinte informação ambiental gerada pelo Instituto Hidrográfico – Marinha portuguesa: 
1.   Observações, em tempo quase-real, do estado do mar ao largo da costa de  Portugal Continental;

 
<< Início < Anterior 41 42 43 44 45 46 47 Seguinte > Final >>


APOIANTES do IV CONGRESSO - 2016

 

 

"...desenvolverá um conjunto de iniciativas e actividades - seminários e conferências relativas ao Mar e à Lusofonia..."


O Instituto dos Mares da Lusofonia tem por missão estimular e intensificar a forma como os Países Lusófonos se posicionam individualmente e interagem entre si nas questões relacionadas com os oceanos.

Esta iniciativa visa contribuir para o alargamento e para a disseminação dos conhecimentos científicos relativos ao uso dos espaços marítimos, bem como encontrar áreas comuns de cooperação, que potenciem o desenvolvimento das economias do mar nos diversos países de expressão portuguesa, procurando, desta forma, ir também ao encontro do espírito e objectivos definidos pela Comunidade de Países de Língua Portuguesa - CPLP.