IML - Instituto dos Mares da Lusofonia

IML
Universidade Católica Portuguesa (UCP) lança novo curso avançado dedicado ao mar

paem2014comp Teve início, no dia 20 de Março de 2014, o Programa Avançado em Estudos do Mar (PAEM) da Universidade Católica Portuguesa (UCP). Organizada pela Linha de Investigação em Assuntos do Mar – LIAM  Maria Scientia, do Instituto de Estudos Políticos (IEP), esta segunda edição do curso granjeou um elevado interesse e procura, contando com cerca de 30 participantes.

A Sessão de Abertura contou com a presença da Reitora da UCP, Professora Doutora Maria da Glória Garcia, e com uma conferência do Professor Doutor Adriano Moreira, que, juntamente com o Almirante Nuno Vieira Matias, assumem a Direcção Científica deste novo programa formativo.

O Professor Adriano Moreira abordou o interessante tema “O interesse nacional e as questões de soberania no contexto da economia globalizada”, tendo a dado passo chamado a atenção para os interesses nacionais no mar, deixando alguns avisos. “...a plataforma continental, cujo atraso de reconhecimento na ONU exige atenção, e sobretudo que seja obtido antes que a Comissão Europeia, para além de já ter recolhido a gestão dos recursos vivos do nosso mar territorial, realize o seu projeto do Mar Europeu, que imediatamente faz lembrar 1890, o Mapa Cor-de-rosa, e os dramas que levaram Unamuno a chamar-nos país de suicidas. Não é apenas a situação geográfica que, pelas conhecidas razões de segurança, sempre trará, com exigências, o mar ao encontro de Portugal, quer as exigências venham do Mediterrâneo, do Atlântico Norte ou do Atlântico Sul. A riqueza que ali está exige uma diplomacia forte, como o primeiro ministro espanhol recentemente não nos deixou esquecer …   o nosso principal adversário é o descuido..”. 

Continuar...
 
Galiza (Espanha) aprova maior uso da língua portuguesa e vínculos com lusofonia

parlamento galiza

 Em Espanha, no Boletim Oficial do Parlamento da Galiza. Número 255. IX legislatura, de 17 de Março de 2014, pode ler-se que o Parlamento da Galiza, na sessão plenária do dia 11 de Março de 2014, aprovou, por 64 votos a favor, nenhum contra e nenhuma abstenção, a Lei para o aproveitamento da língua portuguesa e vínculos com a lusofonia.

O novo diploma visa promover o conhecimento da língua portuguesa e das culturas lusófonas para aprofundar nos vínculos históricos que unem a Galiza com os países e comunidades de língua portuguesa. 

O texto completo pode ser lido em 

 http://www.parlamentodegalicia.es/sitios/web/BibliotecaBoletinsOficiais/B90255.pdf

 

 
Ferramenta para a navegação de recreio em águas portuguesas

ih logo

 No passado dia 14 de Fevereiro de 2014, no âmbito das comemorações do "Dia do Hidrógrafo", foi apresentado pelo Instituto Hidrográfico um produto dedicado à NAVEGAÇÃO DE RECREIO, da série "QUAL É A TUA ONDA?".

 

O objectivo deste novo produto é apoiar a Náutica de Recreio no planeamento e condução de viagens, nomeadamente na selecção das rotas mais adequadas à sua navegação, que pode ser consultado em

 http://www.hidrografico.pt/qual-e-a-tua-onda.php

 

Trata-se duma ferramenta totalmente gratuita que permite antecipar até 5 dias as condições de navegabilidade entre diferentes portos e marinas de recreio em Portugal Continental, Açores e Madeira, disponibilizando previsões da agitação marítima (altura, período e direcção da ondulação) e do vento à superfície do mar (força e direcção do vento). 

 

 
<< Início < Anterior 41 42 43 44 45 46 47 Seguinte > Final >>


APOIANTES do IV CONGRESSO - 2016

 

 

"...desenvolverá um conjunto de iniciativas e actividades - seminários e conferências relativas ao Mar e à Lusofonia..."


O Instituto dos Mares da Lusofonia tem por missão estimular e intensificar a forma como os Países Lusófonos se posicionam individualmente e interagem entre si nas questões relacionadas com os oceanos.

Esta iniciativa visa contribuir para o alargamento e para a disseminação dos conhecimentos científicos relativos ao uso dos espaços marítimos, bem como encontrar áreas comuns de cooperação, que potenciem o desenvolvimento das economias do mar nos diversos países de expressão portuguesa, procurando, desta forma, ir também ao encontro do espírito e objectivos definidos pela Comunidade de Países de Língua Portuguesa - CPLP.