IML - Instituto dos Mares da Lusofonia

IML
Marinha Portuguesa e EID assinam contrato

 nrp tejo p590 red

  A EID, S.A. assinou recentemente um novo contrato com a Marinha Portuguesa para o fornecimento de Sistemas Integrados de Comunicações para os Navios de Patrulha Costeira da classe TEJO. O contrato, de 4,6 milhões de euros, abrange o fornecimento de equipamentos de rádio, ICCS, engenharia de integração e serviços de logística. O contrato também inclui fornecimentos adicionais para o segundo par dos Navios de Patrulha Oceânica (NPO’s) classe  VIANA DO CASTELO, em construção nos estaleiros West Sea, na cidade de Viana do Castelo.

 

 
Observatório da Cooperação na Economia do Mar divulga Mensagem

 

   O Observatório da Cooperação na Economia do Mar divulgou no passado dia  6 de Julho a sua 5ª mensagem, que pelo seu interesse mais abaixo transcrevemos na íntegra.

 O Observatório da Cooperação na Economia do Mar, que divulga semestralmente as suas “mensagens”, é presidido por António Saraiva, tem como raporteur o Dr. Miguel Marques, partner da PwC e é composto por vinte personalidades, de reconhecido mérito nas diversas áreas da economia do mar. A sua composição diversificada confere ao Observatório um conhecimento transversal e holístico de toda a economia do mar, o que muito valoriza os documentos que produz.

 Mensagem: Recorrentemente se ouve falar no mar como um desígnio estratégico de Portugal. Os membros deste observatório não podem estar mais de acordo com este desígnio para Portugal e acrescentam que só será possível atingir esse objetivo através da cooperação entre todas as entidades direta ou indiretamente relacionadas com o mar. Neste contexto, gostaríamos de salientar nesta mensagem que, passo a passo, este importante desígnio necessita de concretizações, realizações, que tornem o mar central na estratégia global do país. Em mensagens anteriores assinalámos exemplos importantes de concretizações que nos dão esperança. Na mensagem nº 3 considerámos como positiva a criação, no XXI Governo Constitucional da República Portuguesa, de um Ministério do Mar e a realização de um Conselho de Ministros, presidido por Sua Excelência o Senhor Presidente da República, que aprovou um conjunto de medidas e ações relacionadas com os assuntos do Mar. Na mensagem nº4 assinalámos que Portugal tem conseguido juntar energias para apoiar Portugueses no exercício de cargos de grande prestígio internacional, resultando, por exemplo, na recente eleição de um cidadão Português como Secretário-Geral das Nações Unidas.

Continuar...
 
Regata de Botes Baleeiros nos Açores

regata baleeiras2017red

    Realizou-se no passado dia 01 de Julho (Sábado), a Regata de Vela em Bote Baleeiro, de Castelo Branco, integrada no Campeonato de Vela em Bote Baleeiro da Ilha do Faial (Açores). Esta Regata, promovida pela Junta de Freguesia Albicastrense, foi organizada pelo Clube Naval da Horta (CNH).

   Participaram sete botes baleeiros e o campo de regata situou-se frente à costa de Castelo Branco, na Ilha do Faial, com a linha de chegada colocada perto da entrada do porto daquela Freguesia.

   O bote baleeiro “SENHORA DO SOCORRO”, da Junta de Freguesia do Salão, com Pedro Garcia como Oficial, foi o vencedor da Regata, cumprindo o percurso em 1h21m30s. Em 2º lugar classificou-se o “SENHORA DE FÁTIMA” da Junta de Freguesia de Castelo Branco, com António Luís como Oficial, com o tempo de 1h23m30s. O 3º lugar foi alcançado pelo “CLAUDINA”, do CNH, sendo Oficial José António Freitas, tendo gasto 1h25m34s.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>


APOIANTES do IV CONGRESSO - 2016

 

 

"...desenvolverá um conjunto de iniciativas e actividades - seminários e conferências relativas ao Mar e à Lusofonia..."


O Instituto dos Mares da Lusofonia tem por missão estimular e intensificar a forma como os Países Lusófonos se posicionam individualmente e interagem entre si nas questões relacionadas com os oceanos.

Esta iniciativa visa contribuir para o alargamento e para a disseminação dos conhecimentos científicos relativos ao uso dos espaços marítimos, bem como encontrar áreas comuns de cooperação, que potenciem o desenvolvimento das economias do mar nos diversos países de expressão portuguesa, procurando, desta forma, ir também ao encontro do espírito e objectivos definidos pela Comunidade de Países de Língua Portuguesa - CPLP.